• Fone/Fax: (47) 3351 - 1373
Foto A importância do voto consciente no segundo turno
  • 07/10/2022

A importância do voto consciente no segundo turno


No último dia 2 de outubro, mais de 156 milhões de eleitores brasileiros puderam ir às urnas para votar e escolher os candidatos ao cargo de presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual. Em muitos locais, como Santa Catarina, as eleições para o Governo do Estado serão definidas no segundo turno, assim como também para a escolha do próximo presidente do país, no próximo dia 30 de outubro.

Definições
A definição das eleições no segundo turno está prevista nos artigos 28, 29, inciso II, e 77, todos da Constituição de 1988. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), desde a redemocratização, houve segundo turno, nas eleições para presidente e vice-presidente da República de 1989, 2002, 2006 e 2010. Já nas eleições de 1994 e 1998, o presidente e o vice-presidente da República foram eleitos no primeiro turno.
Conforme dados do TSE, o segundo turno poderá ocorrer apenas nas eleições para presidente e vice-presidente da República, governadores e vice-governadores dos estados e do Distrito Federal e para prefeitos e vice-prefeitos de municípios com mais de 200 mil eleitores. Logo, são eleitos em uma única votação os senadores, deputados federais, deputados estaduais e vereadores, assim como prefeitos e vice-prefeitos de municípios com menos de 200 mil eleitores.

Manifestação democrática
A realização de eleições diretas é uma das mais importantes conquistas democráticas e, por meio do voto, os eleitores poderão definir o futuro do país na escolha entre os dois candidatos que avançaram para o segundo turno na corrida presidencial e também para o governo de Santa Catarina. Desta forma, é preciso que os trabalhadores e trabalhadoras, em especial, que representam a maior parte da população, tenham a consciência de votar nesta segunda etapa das eleições.
Deixar de votar não contribui para as mudanças necessárias para o nosso Estado e principalmente para o Brasil.
Além do que, é a chance de transformar a realidade em que o país se encontra hoje: mais de 30 milhões de pessoas na situação de fome, perda do poder de compra, alta nos preços que vão desde os alimentos até o gás de cozinha, desemprego, falta de investimentos em educação, entre outros problemas.
Assim, é preciso pensar, avaliar e exercer o direito de cidadão e cidadã para fazer as escolhas certas no dia 30 de outubro, em prol de uma nação mais justa e igualitária, com oportunidades de crescimento e desenvolvimento para todos.


(*Fontes:
https://www.tse.jus.br/o-tse/escola-judiciaria-eleitoral/publicacoes/revistas-da-eje/artigos/revista-eletronica-eje-n.-6-ano-3/quando-afinal-ha-segundo-turno-em-uma-eleicao

https://www.tre-sc.jus.br/eleicoes/tire-suas-duvidas/datas-do-1o-turno-e-se-houver-do-2o-turno

https://www.cnnbrasil.com.br/politica/belem-foi-a-capital-com-votacao-mais-acirrada-entre-lula-e-bolsonaro-veja-lista/

https://noticias.uol.com.br/eleicoes/2022/10/04/eleicoes-2022-pode-pedir-voto-em-transito-para-o-segundo-turno.htm

https://www.tse.jus.br/comunicacao/noticias/2022/Marco/primeiro-titulo-de-eleitor-mais-de-850-mil-jovens-de-15-a-18-anos-ja-emitiram-o-documento-este-ano )

Últimas Notícias

Tags